PESQUISA AVANÇADA E EXCLUSIVA DO GOOGLE

sexta-feira

Naves da Nasa são aposentadas após 30 anos e mais de 130 missões


A nave Atlantis partiu nesta sexta-feira com quatro astronautas a bordo para uma última viagem que marcará o fim de três décadas nas quais os foguetes tripulados da Nasa (agência espacial americana) cumpriram mais de 130 missões e ajudaram a construir a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

Denominado oficialmente pela Nasa como Space Transportation System (STS, sistema de transporte espacial), o programa de naves americanas foi iniciado nos anos 1970, como uma fórmula segura e barata de colocar satélites em órbita terrestre.

A construção da Columbia, a primeira das naves, foi concluída em 1975 e seu primeiro voo espacial foi realizado em 12 de abril de 1981. A missão tinha como objetivo colocar em órbita o satélite TDRS-A e marcou o princípio da exploração comercial do espaço.

Em 1982, a Challenger se uniu à frota de naves da Nasa e foi seguida pela Discovery, que realizou seu primeiro voo espacial em 1984; a Atlantis, em 1985; a Endeavour, em serviço desde 1992 e a Enterprise, que embora seja utilizada para testes, voou em missão espacial de abastecimento à ISS em 2002.

A Nasa viveu vários anos de êxitos sucessivos até que, em 26 de janeiro de 1986, a Challenger, que havia viajado ao espaço em dez ocasiões, se desintegrou aos 80 segundos da decolagem por uma falha no foguete propulsor. Os sete tripulantes morreram.

Após a catástrofe da Challenger, a Discovery foi a primeira nave que voltou do espaço em 1989 e, posteriormente, em 1995, a Columbia bateu o recorde de permanência fora da Terra (35 dias).

Em 1º de fevereiro de 2003, a Columbia, a nave mais antiga da Nasa, se desintegrou em pleno voo, pouco antes de aterrissar em Cabo Canaveral (Flórida) e após ter realizado uma missão científica de 16 dias na ISS.

No acidente, os sete membros da tripulação morreram e os voos de todas as naves da Nasa foram suspensos.

Em meados de 2005, após dois anos sem que as naves americanas realizassem uma missão espacial, a Nasa retomou os voos orbitais tripulados com o lançamento da Discovery, com o fim de prosseguir a construção da ISS.

No entanto, problemas similares aos que provocaram o acidente da Columbia levaram a agência espacial a suspender novamente o programa das naves por tempo indeterminado, até que foi retomado em 2006.

Desde então, a Nasa contou com três naves operacionais, Discovery, Atlantis e Endeavour. A Enterprise, embora tenha realizado uma missão à ISS em 2002, é utilizada sobretudo para testes.

Em 24 de fevereiro de 2011 ocorreu a última viagem da Discovery e em 1º de maio a Endevour concluiu sua 25ª e última missão espacial.

Em 2008, a Nasa comunicou sua intenção de retirar a pequena frota de naves e substituí-las por cápsulas com foguetes descartáveis, como parte do programa Constellation.

A missão de 12 dias que começou nesta sexta-feira e que terminará em 20 de julho com o retorno da Atlantis encerrará a era das naves espaciais.