PESQUISA AVANÇADA E EXCLUSIVA DO GOOGLE

sexta-feira

Falso taxista é preso em flagrante no Aeroporto Internacional Tom Jobim

Homem foi preso quando atendia um passageiro na área de desembarque.
Ele será autuado por contravenção penal, segundo a polícia.


Falso taxista é preso em flagrante no Aeroporto Internacional Tom Jobim
Homem foi preso quando atendia um passageiro na área de desembarque.
Ele será autuado por contravenção penal, segundo a polícia.
Do G1 RJ
imprimir
Agentes da Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (DAIRJ) prenderam, na noite desta sexta-feira (10), um homem suspeito de atuar como falso taxista no terminal, na Ilha do Governador. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil. Segundo a polícia, o homem, de 46 anos, foi preso em flagrante na área de desembarque internacional.
O falso taxista estava atendendo um passageiro quando foi abordado pelos policiais. De acordo com o delegado titular da especializada, Gilson Perdigão, apesar de ser amarelo, o carro do suspeito não tinha nenhuma exigência legal para transporte remunerado. Ele será autuado por contravenção penal, além de crime previsto no código de defesa do consumidor.
Durante a ação, os agentes também prenderam um motoqueiro que estava sem capacete, sem habilitação e usando chinelo. De acordo com a polícia, o suspeito ainda tentou fugir após perceber a presença dos policiais. Após sua captura foi constatado que contra ele havia um mandado de prisão por pensão alimentícia expedido pela 2ª Vara de Família da Ilha do Governador.

Falso médico preso em Nilópolis
Na quinta-feira (9), agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Saúde Pública (DRCCSP) prenderam em flagrante um suspeito de atuar como falso médico, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. As informações são da Polícia Civil.
Segundo a polícia, o homem estava trabalhando num posto de saúde, no bairro Nova Cidade, quando recebeu voz de prisão. Ele foi localizado após uma denúncia.
De acordo com o delegado Fábio Cardoso, da especializada, na semana passada, uma paciente que havia se consultado com o suspeito, teve seu diagnóstico errado, e, suspeitando que ele não fosse médico, procurou os agentes.
Ainda segundo o delegado, um policial foi ao posto simulando ser paciente, e acabou sendo atendido pelo suspeito, que prescreveu remédios e assinou como médico. O suspeito foi preso em flagrante pelos crimes de exercício ilegal da profissão e falsidade de documento público.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito usava o carimbo de um plantonista e responsável técnico do posto de saúde.