PESQUISA AVANÇADA E EXCLUSIVA DO GOOGLE

terça-feira

Briga pela fortuna de R$ 25 milhões de Amy Winehouse

Londres - A vida de Amy Winehouse sempre foi rodeada de polêmicas. E não é agora que elas vão ficar de lado. Com fortuna avaliada em 10 milhões de libras (aproximadamente R$ 25,2 milhões), ela deixou de fora do testamento o ex-marido Blake Fielder-Civil. Em 2009, quando se divorciaram, a cantora fez questão de garantir que ele não levasse nenhum centavo sequer. A bolada será dividida entre o pai Mitch, a mãe Janis — que sofre de esclerose múltipla —, e o irmão mais velho Alex.
Assistiram ao funeral família e amigos mais próximos da cantora | Foto: EFE

Preso desde o mês passado por assalto e porte ilegal de arma, Blake solicitou uma liberação para acompanhar o enterro, mas o pai da cantora negou. “Seria um completo insulto ele estar lá”, disse Mitch ao jornal inglês ‘Metro’.

Apesar da ausência do ex, os amigos não faltaram: Kelly Ousbourne, que chorou durante toda a cerimônia, e Bryan Adams, por exemplo, marcaram presença.

Pânico invade velório da cantora

‘Boa noite, meu anjo, durma bem. Mamãe e papai te amam”. Foi com essas palavras que o pai de Amy Winehouse, Mitch, se despediu da filha, antes da cremação da cantora ontem, em Londres.

A cerimônia recebeu apenas 300 pessoas, que, teoricamente, eram familiares e amigos íntimos. Isso não foi bem verdade. Assim como no enterro de Michael Jackson, em 2009, O Impostor do ‘Pânico na TV!’, Daniel Zukerman atuou mais uma vez. Ao lado do editor do programa, André Machado, a dupla vestiu terno preto e até quipá — chapéu obrigatório em cerimônias judaicas — e conseguiu acompanhar o adeus à diva.



egurando uma foto da cantora, a dupla forjou o choro e ainda deram entrevista a uma TV alemã. “Ela mudou o mundo com sua música. Amy, para nós... (finge chorar) Somos muito jovens, perdemos uma amiga, é difícil explicar”, disse Daniel, em inglês.

Além disso, os dois assistiram ao discurso de Mitch, que, muito emocionado, lembrou a infância da cantora e ainda disse que há anos não via Amy tão feliz como nos últimos dias. Para completar, eles ainda cantaram ‘So far Away’, de Carole King — música favorita de Amy na infância.

Após a despedida, o pai da cantora emitiu um comunicado à imprensa onde garantiu que ela não usava drogas há três anos e que sua maior luta era contra o alcoolismo. “Ela estava tentando lidar com o álcool e tinha acabado de completar três semanas de abstinência. Ela me disse: ‘Pai, para mim chega. Eu não consigo mais olhar na sua cara e de nossa família’”, revelou Mitch.