PESQUISA AVANÇADA E EXCLUSIVA DO GOOGLE

terça-feira

Repórter inventou própria morte para 'turbinar' estreia em quadro na Record

O boato sobre a morte de Amin Khader, contratado da Record Rio, foi fabricado por ele próprio. A reportagem apurou que Khader, 52 anos, ajudou a fabricar a versão e estimulou sua divulgação. O motivo seria chamar a atenção para si, e turbinar sua estreia em novo quadro no "Hoje em Dia" (versão Rio), que aconteceria nesta quarta-feira.

Procurada, a assessoria da Record informou não ter conhecimento da farsa, e afirmou que estava tentando falar com o repórter-humorista desde a manhã.

Para forjar a morte, Khader, que também fez pontas no "Show do Tom", contou a uma amiga e um amigo a "pegadinha" que tinha em mente. Os amigos então passaram a "soprar" sobre a morte de Khader verbalmente. Contaram a vários cariocas. A repercussão explodiu em poucos minutos, por meio do Twitter de um comediante.

Alguns minutos depois, o "Hoje em Dia", em São Paulo, anunciou a morte com os apresentadores visivelmente chocados. Na noite desta terça, o morto-vivo também aproveitou para dar entrevista ao vivo a José Luiz Datena, no "Cidade Alerta", na qual disse que tudo não passou de uma "grande confusão".