PESQUISA AVANÇADA E EXCLUSIVA DO GOOGLE

sábado

EUA negociam paz com o Talibã


Presidente afegão confirmou que há conversas diretas entre americanos e os radicais islâmicos

Cabul, Afeganistão. Os Estados Unidos negociam a paz diretamente com o Talibã, afirmou, ontem, o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai. Esta é a primeira confirmação oficial desses contatos.

"As conversações se desenvolvem bem", avaliou Karzai durante uma conferência em Cabul. A intervenção internacional no Afeganistão, liderada pelos Estados Unidos, dura 10 anos e cada vez mais vozes pedem uma solução política para o conflito.

A identidade exata dos negociadores americanos é desconhecida, assim como não se sabe se os representantes dos Estados Unidos estão dialogando com figuras com autoridade dentro do Talibã, ou apenas com mensageiros.

A posição oficial do grupo radical é que as forças internacionais devem primeiramente deixar o Afeganistão, para depois se discutir um acordo de paz, deixando por último as negociações com o governo afegão, o que contradiz a afirmação do presidente Karzai.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, instou os talibãs, no começo do ano, a se afastarem da Al Qaeda, renunciando à violência e aceitando a Constituição afegã, para que possam se reconciliar com a sociedade.

A embaixada dos Estados Unidos em Cabul recusou-se a fazer comentários sobre as declarações de Karzai.

No entanto, dirigentes ocidentais em Cabul asseguram que as tentativas de falar com os talibãs estão em estágio inicial, mas há um esforço para abrir um canal de comunicação com os líderes dos insurgentes.

Karzai estabeleceu ano passado um Alto Comissariado para a Paz do qual participam personalidades afegãs, numa tentativa de estabelecer negociações com os talibãs, em troca da deposição de armas e da aceitação da Constituição.

O plano de retirada de tropas dos Estados Unidos do Afeganistão prevê para julho deste ano o início da saída dos 97 mil soldados americanos do país. O objetivo é entregar gradualmente todas as operações de segurança ao governo afegão até 2014.

Ontem, nove pessoas morreram e 12 ficaram feridas quando talibãs atacaram uma delegacia de polícia, em Cabul. Os atacantes - um deles usava uniforme do exército afegão - tomaram de assalto o complexo onde funciona a delegacia, situado perto de um dos principais mercados da cidade, do palácio presidencial e do ministério da Defesa. Um dos talibãs detonou os explosivos que levava consigo na entrada do complexo, permitindo aos demais introduzir-se, abrindo fogo.